inteligência artificial

Inteligência artificial causa preocupação no Google

Presidente do Google Sundar Pichai, está favorável a ser um parceiro para regular a repercussão negativa da tecnologia.

Presidente do Google e Aphabet, Sundar Pichai, demostrou preocupação com a repercussão negativa que a inteligência artificial terá na sociedade. 

Na última segunda-feira dia 20 de janeiro, o executivo falou sobre o desenvolvimento e a utilização responsável sobre a tecnologia em um evento realizado em Bruxelas, organizado pelo Centro de Pesquisas Econômicas Bruegel.

Todos os negócios do Google possuem uma base estabelecida como se fossem uma espécie de tripé, que consiste em Hardware, software e inteligencia artificial, este último sendo a mais recente adição da companhia, em 2017. 

Mas a preocupação do CEO do Google não é sem motivo. Segundo a consultoria Britânica PwC, estima-se que a inteligência artificial terá potencial de prover com a economia global em cerca de 15 trilhões de dólares até 2030.

Você está preparado para o futuro? Os avanços tecnológicos pedem uma internet de qualidade. Conheça e compare planos clicando aqui!

Diante deste número, 6,6 trilhões serão diretamente ligados ao aumento de produtividade, algo que impacta no número de pessoas que serão necessárias para realizar diversos serviços. 

A consultoria avalia que 300 setores do mercado deverão ser impactados pelo desenvolvimento e utilização desta tecnologia dentro dos próximos dez anos.

De acordo com especialistas sobre o tema, o ponto crucial para mensurar o desempenho de um sistema de inteligência artificial é a quantidade de dados criados a partir dos quais ele é gerado. 

inteligência artificial
Fonte: Targethd

Alguns exemplos de inteligência artificial 

Um ótimo exemplo para isso são os Deepfakes – que são vídeos criados através de inteligência artificial, desenhados para disseminar mensagens falsas e o bot Tay, desenvolvido pela Microsoft que ao receber várias mensagens ofensivas interagindo com usuários do Twitter, ele se demonstrou invasivo e intolerante nas interações, o que despertou um grande alerta interno na Microsoft.

A principal preocupação de Pichai, surge numa altura em que os regulamentos éticos, desenhados para a inteligência artificial, não demonstra ser suficientes para limitar a maneira de como utilizar a tecnologia.

O Google lançou em 2019 um código de ética global, estas “linhas de controle” duraram apenas pouco mais de duas semanas diante da controvérsia que envolveu a escolha da pessoa que seria responsável por garantir que o código seria cumprido na empresa.

A companhia não, realizou qualquer experimento com o bot da Microsoft, mas seus termos de serviços contém o uso de dados pessoais anônimos para o desenvolvimento de funções. 

O App Google Fotos, por exemplo, possibilitou a empresa a melhorar a tecnologia de reconhecimento facial.

A responsabilidade com a Inteligência artificial 

A frente da presidência do Google e a Aphabet,  Sundar Pichai possui uma grande responsabilidade diante da ascensão da inteligência artificial no mundo, desde a antecipação do que será digitado em um e-mail até à automação de fábricas ou o uso da tecnologia em reconhecimento facial com o intuito de identificar criminosos.

Em termos práticos, foi apontado que a regulamentação possa existir como um regulamento geral de proteção de dados, como ponto de partida para uma legislação futura, mesmo com problemas que essa regulamentação possa causar ao Google, Sundar Pichai destacou que as regras em torno da inteligência artificial, devem possuir fatores como segurança, justiça e encontrar diferentes maneiras para equilibrar os possíveis benefícios e malefícios do desenvolvimento da tecnologia. 

O CEO também levantou preocupações sobre as tecnologias, estavam presente no levantamento: comunicações na internet, aprendizado de máquinas e algoritmos, de acordo com Pichai essas tecnologias desempenham papéis cada vez mais importantes nas vidas das pessoas.

Pichai, diz que o Google, deseja ser um “parceiro mais prestativo e muito mais comprometido com os órgãos reguladores, lhes oferecendo experiências e ferramentas à medida que avançam nas questões”.   

O executivo substituiu os fundadores do Google Sergey Brin e Larry Page, que detêm juntos 51% das ações da empresa com direito a voto.

A Alphabet possui negócios com potencial para utilizar a inteligência artificial, um deles é o Calico, empresa que possui o intuito de combater a velhice e desafiar a morte, ou a Nest Labs, de automação residencial. 

A inteligência artificial é uma tecnologia nova, mas esta sendo aos poucos inserida na sociedade.

Hoje ela já é utilizada em alguns aplicativos como Google Maps, Waze, sites de buscas, bots, videogames, softwares de advogados e do mercado financeiro e outros.

A tecnologia esta sendo inserida no dia a dia das empresas públicas e privadas, e estima-se que ela esteja cada vez mais presente no dia a dia das pessoas.

inteligência artificial

Com isso, o pronunciamento de Sundar Pichai se torna importante, devido à necessidade de definir limites para o uso da tecnologia.

Algumas pessoas enxergam a inteligência artificial como a solução para grande parte dos problemas do futuro, enquanto outra como um problema.

E qual é a sua opinião referente o assunto? Deixe aqui nos comentários!

E se gostou deste artigo, compartilhe em suas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *